Industrialização

De aromas

A produção de aromatizantes/saborizantes com características uniformes e alta qualidade envolvida com tecnologia de fabricação ora em uso, foi desenvolvida com base em elevados padrões de eficiência e segurança.

As matérias-primas necessárias (naturais e/ou sintéticas) em suas formulações, bem como as instalações industriais para processamento de uma gama diversificada de aromas capazes de reproduzir determinadas características organolépticas, que podem ser percebidas pelos sentidos humanos, são baseadas na mistura de produtos da química orgânica.

O processo de produção de aromatizantes/saborizantes deve ser considerado em termos das operações unitárias, como a interdependência necessária para assegurar a reprodutibilidade do produto final.

Resumo das operações unitárias envolvidas:

a) Manuseio de matérias-primas: corte, moagem, peneiração, extração com solventes, destilação
e esterilização.

b) Produção de líquidos: mistura e composição, clarificação (filtragem, centrifugação), emulsificação, homogeneização, pasteurização, reações enzimáticas, fermentações, reações térmicas.

c) Produção de secos: desidratação, concentração, secagem, microencapsulamento, misturas de pós.

d) Acondicionamento.

e) Armazenagem.

Uma unidade fabril deve ser constantemente desenvolvida ou modificada no sentido de satisfazer as mudanças tecnológicas.

a) Manuseio de matérias-primas:

Corte e Moagem: produtos “in natura” (ervas, condimentos, favas de baunilha, etc.), são normalmente comercializados em pedaços que permitem sua identificação botânica. A redução do material em partículas é o primeiro estágio para a sua extração, destilação ou incorporação em misturas.
Para este estágio pode-se utilizar:

Moinho de bolas: pode ser de aço inoxidável, porcelana ou granito.

Moinho de discos: possuem duas superfícies horizontais ou verticais, das quais apenas uma possui rotação, ou ambas, em diferentes velocidades.

Moinho de rolos: idem ao anterior.

Moinho coloidal: utilizado para obter uma fina suspensão de sólidos ou líquidos imiscíveis.

Moinho de impacto: utiliza sistema rotativo de facas ou martelos.

Peneiragem: utiliza equipamentos vibratórios ou rotativos cuja peneira empregada (malha), padroniza o tamanho da partícula necessária para os respectivos processos e produção seguintes.

Extração: as matérias-primas naturais consistem de uma pequena porção de constituintes ativos e uma relativa porção maior, de matéria inerte, normalmente celulose. A primeira é extraída através da utilização de solventes adequados, que posteriormente poderão ser retirados através da destilação.

Esterilização: em decorrência da necessidade de higienização e controle dos aspectos bacteriológicos de ervas e condimentos na indústria, adotam-se métodos de esterilização baseados em fumigação com gás esterilizante ou raios gama.